LIÇÃO01
UM TOQUE NA LÍNGUA - Lição01

Criação: Prof. Eduardo F. Paes - Porto Alegre, RS




   Naquele início de tarde, o Professor Edu, ao sair do prédio onde mora, após ter feito uma rapidíssima refeição, como era de costume, encontra um de seus jovens vizinhos, que o cumprimenta sorridente:

- Olá, Professor Edu! Tudo bem com o Senhor?

- Olá, Zeca! Tudo bem. E você, como vai?

- Estudando muito para o vestibular do fim do ano. Tá duro, viu, Professor?! Tenho tanta matéria pra estudar que minha cabeça às vezes fica fervendo... parece que vai explodir!

- É, meu caro Zeca, eu sei muito bem como é isso, pois a maioria de meus alunos também reclama bastante da excessiva quantidade de matérias que tem que estudar nesta fase pré-vestibular. Mas você é um bom aluno e tenho certeza de que vai superar esta etapa com sucesso.

- É, Professor, eu também espero... Sabe, eu costumo ter muitas dúvidas em português, principalmente em ortografia. Olha só: ontem mesmo eu estava digitando uma mensagem para enviar por e-mail para um amigo e fiquei em dúvida se escrevia discurção ou discussão, quer dizer, se escrevia com r ou sem r; e também se devia escrever com c cedilha ou com dois s... Na dúvida, acabei trocando esta palavra danadinha por debate. Mas afinal, Professor, qual é o certo?

- Veja bem, Zeca. O ato de se discutir é chamado discussão, palavra que deve ser escrita sem o r e com dois s. Discursão, com muita boavontade, poderia ser o aumentativo de discurso; mas, neste caso, ela seria escrita com um s somente. Guardou?

- Guardei, sim, Professor. Valeu! Mas escuta: tem alguma dica esperta pra gente saber quando se usa o c cedilha ou dois s?

- Existe, sim, Zeca, e é o toque que vou lhe dar agora. Olha, devemos empregar dois s em todos os substantivos derivados de verbos terminados em gredir, mitir, ceder e cutir. Preste atenção nestes exemplos que vou lhe dizer agora.

Com a terminação GREDIR, podemos pegar os verbos AGREDIR, PROGREDIR, REGREDIR, TRANSGREDIR, que dão origem aos substantivos AGRESSÃO, PROGRESSÃO, REGRESSÃO e TRANSGRESSÃO.

Com verbos finalizados em MITIR, temos, por exemplo, ADMITIR, DEMITIR, OMITIR, PERMITIR, TRANSMITIR, que dão origem a ADMISSÃO, DEMISSÃO, OMISSÃO, PERMISSÃO, TRANSMISSÃO.

Com a terminação CEDER, os exemplos de verbos podem ser ACEDER, CEDER, CONCEDER, EXCEDER, SUCEDER, que originam os substantivos ACESSO, CESSÃO, CONCESSÃO, EXCESSO, EXCESSIVO, SUCESSÃO.

E, por fim, com a terminação CUTIR, poderemos encontrar as formas verbais PERCUTIR e REPERCUTIR, das quais se derivaram os substantivos PERCUSSÃO e REPERCUSSÃO; e ainda a sua palavra danadinha: DISCUSSÃO, que se originou do verbo DISCUTIR. Guardou, meu caro Zeca?

- Puxa, Professor Edu, esse toque foi dez! Mas sem querer abusar da sua boa vontade, será que o senhor poderia me enviar essa dica por e-mail, já que tem um montão de verbos e substantivos para guardar assim na hora, de cabeça?

- Envio, sim, meu rapaz; porém só poderei fazer isso no fim de semana, pois ando com otempo curtíssimo até para colocar em dia meus e-mails. Pode ser assim?

- Claro que pode, mestre! Também não estou com tanta pressa assim...

- Bem, deixe-me ir agora, porque já estou meio atrasado para as aulas da outra escola onde leciono.

- É, vida de Professor não é nada fácil, não é mesmo mestre?

- Sim, é uma vida bem corrida e cansativa; mas, para quem gosta de lecionar como eu, ela é muito prazerosa e gratificante. Até a próxima, Zeca!

- Até mais ver, Professor Edu.

- Ah, sóa título de curiosidade: o termo discussão tem como sinônimo a palavra discutição; só que esta é grafada com o c com cedilha. Guardou?

- Xiiii, mestre! Não confunda mais minha pobre e tumultuada cabecinha de aluno pré-vestibulando... Aliás, o Senhor também poderia me dar um toque de quando se deve usar palavras com o c cedilha, como acabou de fazer com as que levam dois s, hein, querido teacher?

- Bem, agora não vai dar, porque, como já lhe falei, estou um pouco atrasado para o meu outro emprego. Você tem o telefone da minha casa, não tem?

- Sim, Professor, tenho, sim.

- Então me ligue no domingo pela manhã que eu lhe darei este outro toque com mais tempo e detalhes, combinado?

- Combinado! Ligarei, sim. Até lá, Professor Edu!

- Até lá, Zeca! E bons estudos!


"A competência para grafar corretamente as palavras está diretamente ligada ao contato íntimo com essas mesmas palavras. Isso significa que a freqüência do uso é que acaba trazendo a memorização da grafia correta. Além disso, deve-se criar o hábito de esclarecer as dúvidas com as necessárias consultas ao dicionário. Trata-se de um processo constante, que produz resultados a longo prazo."

(Pasquale Cipro Neto & Ulisses Infante, Gramática da Língua Portuguesa)


UM TOQUE IMPORTANTE AOS DEFICIENTES VISUAIS:

PROCURE LER TAMBÉM EM BRAILLE, ELE O AJUDARÁ A FIXAR MELHOR A GRAFIA DAS PALAVRAS.


"Ensinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma, continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. O Professor, assim, não morre jamais..." - Rubem Alves


Estude e informe-se em:

NOSSA LÍNGUA_NOSSA PÁTRIA - Um sítio a serviço da Língua Portuguesa, da Educação e da Literatura Brasileira.

www.nlnp.net

E-Mails: nlnp.ep@terra.com.br
        nlnp_edu@yahoo.com.br

Responsável: Prof. Eduardo F. Paes (Porto Alegre, RS)


"É pela educação, mais do que pela instrução, que se transformará a Humanidade." - Allan Kardec


VOLTAR À PÁGINA PRINCIPAL